Inicial ARTIGOS Crenças fundamentais dos adventistas: o ministério de Cristo no Santuário Celestial – Parte 2

Crenças fundamentais dos adventistas: o ministério de Cristo no Santuário Celestial – Parte 2

15 minutos de leitura
0
0
91

O trabalho e missão de Jesus vai muito além do que foi desenvolvido aqui na Terra.

Olá amigos. Hoje vamos considerar de forma mais profunda a questão: “O que Jesus está fazendo no céu agora?” À medida que examinamos nossa Crença Fundamental Adventista do Sétimo Dia número 24, “O Ministério de Cristo no Santuário Celestial”, conforme descrito no site adv.st/crencas.

Em primeiro lugar, existe realmente um santuário no céu? A resposta é sim! A Bíblia nos diz em Hebreus 8:2 que Jesus é “ministro do santuário e do verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, não o homem”.

Havia também um santuário terrestre, que era “figura e sombra das coisas celestes” (Hebreus 8:5). Foi modelado segundo o santuário celestial, que foi mostrado a Moisés, para que pudéssemos aprender sobre o que acontece no céu. Para você ver, os vários elementos do serviço do santuário terrestre apontavam para o maravilhoso dom e obra de Jesus Cristo.

Para entender a obra de Cristo no santuário celestial, é útil olhar para o santuário terrestre e a obra que era realizada ali.

O santuário terrestre foi colocado no meio do acampamento dos israelitas, com uma borda de tecido separando-o do resto do acampamento. Quando alguém entrava pelo portão aberto, ele entrava no pátio, onde estava localizado o altar dos holocaustos. Era ali que se ofereciam os sacrifícios matinais e vespertinos. Era o lugar onde as pessoas traziam seus cordeiros para que fossem sacrificados por seus pecados. Todos esses sacrifícios apontavam para Jesus, o Cordeiro perfeito. Esse simbolismo foi reforçado no Novo Testamento, quando João Batista viu Jesus e exclamou: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29).

No pátio do santuário terrestre, você também encontraria a pia. Esta era uma enorme bacia de água, usada para a purificação e purificação dos sacerdotes.

Em toda a Bíblia, a água é usada como símbolo de vida e pureza. O ministério de Jesus nos oferece purificação, cura e esperança através das águas do batismo, assim como o salmista orou: “Lava-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado” (Salmos 51:2).

O santuário terrestre tinha dois lugares: Santo e Santíssimo

O próprio santuário terrestre era uma estrutura especial semelhante a uma tenda, com dois compartimentos — o Lugar Santo e o Lugar Santíssimo. Somente os sacerdotes podiam entrar no santuário.

Dentro do Santo Lugar havia três móveis. A Mesa dos Pães da Proposição tinha duas pilhas de pão, com seis pães em cada pilha. Este pão era renovado a cada semana e simbolizava Jesus, que é “o Pão da Vida”. Hoje, Cristo nos dá este “pão da vida” por meio de Sua Palavra, a Bíblia. Ele disse: “Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus” (Mateus 4:4).

O segundo móvel era o Castiçal Dourado. Havia sete luzes neste castiçal, que estavam sempre cheias de óleo para queimar. Novamente, isso simbolizava Jesus, a “Luz do mundo” (João 8:12). Seu ministério nos traz alegria e esperança, e Sua luz pode brilhar através de nós para iluminar a outros.

O Altar de Incenso estava perto do véu que separava o Santo do Lugar Santíssimo. O incenso queimava neste altar e enchia o santuário com fragrância, representando as orações do povo de Deus. “Suba à tua presença a minha oração, como incenso”, orou Davi no Salmo 141:2.

Do outro lado do véu estava a parte mais sagrada do tabernáculo – o Lugar Santíssimo. Havia apenas um móvel naquela pequena sala: a Arca da Aliança, também chamada de Arca do Testemunho. No topo havia dois anjos dourados, olhando para baixo de ambos os lados da arca, com suas asas abertas sobre a caixa sagrada.

O que havia dentro da arca?

Dentro da arca estavam as duas tábuas de pedra contendo os Dez Mandamentos. A lei nos mostra a vontade de Deus e nos ajuda a perceber o quanto precisamos dEle. No Salmo 19:7, 8 lemos: “A lei do Senhor é perfeita e restaura a alma. … o mandamento do SENHOR é puro e ilumina os olhos.” O ministério de Jesus no Santuário celestial nos dá sabedoria para ver por que a humanidade precisa de uma lei fundamental que nos diga o que é certo e errado.

Também dentro da arca havia um pote de maná, o alimento que Deus fez chover do céu para alimentar os israelitas no deserto. Este é um lembrete de como Deus promete cuidar de nós, mesmo quando nossas situações parecem impossíveis.

Outro item dentro da arca era a vara de Arão, que milagrosamente floresceu quando as tribos questionaram quem Deus havia escolhido para servir como sacerdote, e Deus deu uma resposta muito clara.

Deus prometeu que a Arca da Aliança era onde estaria Sua presença. “Ali, virei a ti “, Deus disse a Moisés, “e, de cima do propiciatório, do meio dos dois querubins que estão sobre a arca do Testemunho” (Êxodo 25:22).

Somente o Sumo Sacerdote podia entrar no Lugar Santíssimo onde estava a presença de Deus. Isso acontecia uma vez por ano, no Dia da Expiação – um dia muito importante e solene para “fazer expiação pelo Santuário” (Levítico 16:33).

Isso também era conhecido como “purificação do santuário”, pois você vê que, durante todo o ano, os pecados das pessoas eram simbolicamente transferidos para o santuário através do sangue de animais, mas neste dia, esses pecados eram limpos do santuário.

Purificação com significado profético

Esta purificação do santuário tem um significado profético especial, como lemos em Daniel 8:13 e 14: Depois, ouvi um santo que falava; e disse outro santo àquele que falava: Até quando durará a visão do sacrifício diário e da transgressão assoladora, visão na qual é entregue o santuário e o exército, a fim de serem pisados? Ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado”.

Essa passagem profética é repleta de significado e, como veremos em nosso próximo vídeo, está diretamente ligada ao ministério de Cristo hoje no santuário celestial.

Para encerrar, agradeçamos ao Senhor por nos dar uma imagem maravilhosa de Sua obra de redenção, símbolo do santuário terrestre e da reconciliação que agora está ocorrendo por meio de Sua obra no santuário celestial. Como diz em Amós 3:7: “Certamente, o SENHOR Deus não fará coisa alguma, sem primeiro revelar o seu segredo aos seus servos, os profetas”.

Vamos orar juntos agora mesmo. Pai nosso que estás nos céus, obrigado pelas verdades e símbolos maravilhosos e belos que vêm do estudo do Santuário Celestial e do santuário terrestre, sendo o santuário terrestre um padrão ou cópia do que está no céu. E obrigado por podermos entender melhor como o Ministério de Cristo é tão profundo e poderoso. Ele é o maravilhoso poder purificador, a Água da vida que pode vir até nós por meio Dele. Ele é o Pão da vida. Ele está trabalhando através do Espírito Santo para nos trazer o poder do Espírito Santo. Na luz da vela, na compreensão e no belo aspecto do altar de incenso e das orações que sobem, que Tu entendas e ouças tudo o que compartilhamos e, Senhor, a maravilhosa arca do Testamento que nos ajuda a entender verdadeiramente que Tu és o Todo-poderoso Deus, com seus belos Dez Mandamentos, que são fundamentais no amor de Deus. Então, Senhor, agradecemos por todos esses belos entendimentos, nossas bênçãos, à medida que entendemos mais sobre o julgamento investigativo e sobre como em breve nós podemos estar Contigo no céu, pois Tu estás vindo rapidamente. Obrigado por nos ouvir, em nome de Jesus. Amém!


Ted Wilson é o presidente mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Carregar mais por PORTAL SANTUARIO CELESTIAL
Carregue mais ARTIGOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Justiça que salva

Livro apresenta a obra de Cristo no santuário celestial. Conteúdo explora a importância do…